O acúmulo de gordura abdominal não é um problema apenas estético. Sabe-se que a gordura visceral desempenha papel central na fisiopatologia da síndrome metabólica, sendo preditora de diabetes e doenças cardiovasculares. Mas hoje referencio um artigo que mostra que esse acúmulo de gordura também pode estar diretamente ligado a dores na coluna lombar!

HiperLordose

Um artigo de qualidade e publicado em uma revista brasileira avaliou a “Relação entre lordose lombar e depósito de gordura abdominal em adolescentes e adultos jovens”. Segundo a própria revisão bibliográfica do referido estudo, a lordose lombar é a curvatura posteriormente côncava localizada na região inferior da coluna, cujo ponto máximo do arqueamento localiza-se geralmente ao nível da terceira vértebra lombar, sendo que essa curvatura pode estar invertida, diminuída ou aumentada. Neste último caso, é denominada de hiperlordose.

Abdômen protruso e a lordose lombar

Abdomen Protruso

De acordo com a literatura, vários são os fatores que podem contribuir para o aumento da lordose lombar, tendo como exemplos a distensão dos músculos abdominais, hipotrofia dos estabilizadores da coluna, tensão das estruturas articulares, adoção de má postura, além do controle neuromuscular diminuído. Outro fator também descrito que pode favorecer a hiperlordose lombar é o depósito de gordura abdominal, ou seja, o abdômen protruso.

Esse abdômen protruído leva a um quadro de postura alterada, dade, inclinação anterior de pelve, ocasionando sobrecarga nos membros inferiores e diminuição da estabilidade, sendo necessária uma adaptação corporal para a manutenção do equilíbrio, muito semelhante à postura que se apresenta em mulheres gestantes.

Tratamentos e benefícios de manter o abdômen dentro das medidas ideais

Manter-se em forma, com as medidas do abdômen dentro do limite e o peso controlado são fundamentais para evitar que a gordura abdominal acabe levando a outros problemas como a lordose lombar.

Nós da área Estética temos um grande leque de técnicas, protocolos e associações de tratamentos não invasivos que, aliados a uma alimentação adequada e saudável, juntamente com a prática de exercícios, podem ajudar muito a manter o seu abdômen enxuto e dentro das medidas, evitando assim outras doenças e elevando a autoestima do paciente!

Link do artigo COMPLETO:
http://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/5008/3867

Obrigado pela leitura! Continue conectado conosco pelos nossos canais no Facebook e no YouTube.

Um grande abraço e até o próximo artigo!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here